Luciana Lóssio: o exemplo do poder feminino na política brasileira

Luciana Lóssio, jurista brasileira, é bacharel em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e inscrita desde 1999 na Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Distrito Federal. Em 2013, tornou-se ministra efetiva do Tribunal Superior Eleitoral.

Com experiência na Justiça Eleitoral, Luciana Lóssio advogou nas eleições gerais de 2010, sendo reconhecida também por realizar inúmeras sustentações orais no Plenário do TSE, atuando também em defesa de diversos governadores e membros do alto escalão do Poder Executivo, dos mais importantes do país. É especialista em Direito Eleitoral e membro do Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral (IBRADE).

Durante sua carreira como advogada, conquistou a mais importante conquista para uma mulher. Símbolo do empoderamento feminino na política brasileira, Luciana Lóssio foi a primeira mulher a ocupar o cargo de Ministra Substituta do Tribunal Superior Eleitoral, em 2011, entrando para a história.

Atuando durante sete anos na Procuradoria-Geral da República, a jurista assessorou ainda importantes processos junto ao TSE e TSF, sempre de forma justa, honesta, e em conformidade com toda a legislação brasileira em vigor.

Exercendo inúmeras funções no meio jurídico, demonstrou extrema competência e conhecimento em diversas áreas do Direito, lidando ainda com casos bastante complexos, que a levaram a ocupar o cargo de Ministra Titular do TSE, contribuindo para a credibilidade e bom funcionamento da instituição.

Prestando o compromisso regimental de cumprir, bem e fielmente, os deveres e atribuições respectivos em harmonia com a Constituição e as leis da República, Luciana Lóssio assumiu o cargo de 2013 a 2015, quebrando paradigmas nos órgãos superiores de julgamento, que sempre contavam com uma maioria de homens.

A nova ministra mostrou muita dedicação no cargo, empenhando todo o seu esforço e conhecimento para bem servir ao sistema democrático, e em meio a uma crise a qual o Brasil estava (e ainda está) instalado, as qualidades da jurista se tornaram essenciais para que os novos rumos o qual o setor político brasileiro seguiu.

Atualmente, é conselheira do Conselho Nacional dos Direitos Humanos, utilizando a nova experiência como uma oportunidade de colaborar com a segurança dos cidadãos brasileiros, bem como garantir os seus direitos previstos na Constituição.

O órgão promove e resguarda os direitos humanos através de ações que evitam qualquer ameaça de violação de direitos, sendo o protetor do cidadão brasileiro. O CNDH age em defesa de diversos grupos sociais, bem como causas defendidas por estes grupos e pelo próprio Conselho, como crianças e adolescentes, pessoas idosas, portadores de necessidades especiais, erradicação definitiva do trabalho escravo, dentre outros.

 

O livro sobre Direito Eleitoral

 

Luciana Lóssio é uma das autoras da obra “Direito Eleitoral – Aspectos materiais e processuais”, ao lado de reconhecidos juristas relacionados ao campo de estudo no Brasil. O livro reúne 37 artigos a respeito de vários assuntos do Direito Eleitoral, assinados por 44 autores.

Composta de artigos elaborados por consagrados juristas brasileiros, a obra aborda temas clássicos e atuais, com a intenção foi agregar variados olhares a respeito do Direito Eleitoral, não apenas do magistério, inclusive da atuação do magistrado, da advocacia, do Ministério Público. Segundo a advogada, o livro traz um texto atual, um trabalho bem feito, bem organizado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *