Atividades humanas ameaçam patrimônios mundiais naturais da humanidade

Existem ao todo, 229 patrimônios mundiais naturais da humanidade em todo o mundo, e mais de cem deles, já estão em ameaça por causa da degradação humana. A Biological Conversation, revista científica, publicou recentemente, que diversos recursos naturais, sítios arqueológicos e muitas outras áreas naturais que desrespeitam a humanidade, estão sob ameaça, devida a construção em massa de rodovias, novos empreendimentos voltados para a infraestrutura, e a agricultura que só degrada o meio ambiente.

Esses dados são imprescindíveis para mostrar o impacto que o homem tem sob a natureza, o que não seria diferente em relação aos impactos provocados nessas áreas de conservação. Uma equipe internacional de pesquisa, que estudou e levantou esses dados, afirmou que o resultado é de grande importância para auxiliar a Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura – a planejar medidas de proteção para impedir a extinção desses patrimônios naturais.

James Watson, pesquisador australiano da Universidade de Queensland, alertou: “O mundo nunca aceitaria que a Acrópole de Atenas fosse destruída, ou que algumas pirâmides fossem esmagadas por empreendimentos imobiliários ou estradas. Mesmo assim estamos, no mundo todo, permitindo que muitas de nossas heranças naturais sejam seriamente alteradas”. Ele foi um dos estudiosos que levantou dados sobre os impactos humanos, e sua posição é claramente em defesa dos patrimônios que são dedicados a humanidade, mas que estão sendo destruídos pelos mesmos.

Os pesquisadores usaram um conhecido critério que se chama pegada humana para realizar o relatório. Nesse critério, é considerado a expansão urbano de rodovias, de infraestruturas industriais e expansão agrícola. Outra informação utilizada é o desmatamento, dentre os anos de 1993 a 2009.

Apenas a Europa teve um crescimento a baixo de 63% da pegada humana nos patrimônios naturais de todo o mundo. Dentre os continentes mais afetados, está a Ásia como principal, e o Santuário de Vida Selvagem de Manas que também foi muito afetado na Índia. O parque foi tombado pela Unesco no ano de 1985, ele fica no início dos Himalaias e foi considerado patrimônio mundial por conter diversas florestas tropicais que abrigam inúmeras espécies de animais ameaçados, como, os porcos pigmeus, elefantes, tigres e rinocerontes indianos.

Já o desmatamento, teve dados que apontaram para todos os continentes, com grande destaque para a América do Norte, que teve perda total de 57%, e a Austrália, que também apresentou grande área desmatada. Um dos mais conhecidos parques, o Parque Nacional Yellowstone teve perda de 6% na sua cobertura natural. Outra grande área desmatada foi no Brasil, na região que abriga a Mata Atlântica, com 11% desmatado de sua área total, o que poderia ser comparado a 192 quilômetros quadrados.

 

O mais importante desses dados é a conscientização que cada pessoa deve ter do cuidado não somente com os patrimônios mundiais, mas com todo o planeta, cuidado esse que a Irlanda começa a mostrar em uma mais nova lei aprovada onde não ira mais investir em combustíveis fósseis.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *