Finalmente a primeira cidade recebe as águas do Rio São Francisco

Resultado de imagem para Finalmente a primeira cidade recebe as águas do Rio São Francisco

 

Em março de 2017, com direito a presença do Presidente da republica, Michel Temer, finalmente chegou a agua da transposição do Rio São Francisco, ao estado da Paraíba. A cerimonia foi restrita a convidados, e no lado de fora cerca de 100 pessoas protestavam contra o presidente.

A inauguração foi criticada pelo Ministério Publico, sob alegação que o trecho pode não aguentar com o aumento da vazão de água. O porta-voz do governo alegou que o volume da água será pequeno enquanto obras são finalizadas.

Inicio das obras

A construção da transposição do Rio São Francisco começou no segundo mandato do governo Lula, em 2008, com a promessa de ser finalizada em 2012. Apenas quase 10 anos depois, o primeiro trecho está sendo entregue a população. A princípio, a obra foi orçada para custar R$ 4,5 bilhões. Já foi gasto aproximadamente R$10 bilhões.

A água do rio São Francisco passara por dois eixos: O Norte e o Leste.

O Norte, que possui 260 quilômetros de extensão, foi prometido ser entregue no segundo semestre de 2017. Segundo os engenheiros responsáveis, falta apenas 5% para a obra ser finalizada. O eixo inicia em Cabrobó.

De acordo com o governo, faltam apenas três trechos para eixo Norte ficar pronto. Dois já estão no processo final. O terceiro estava sendo construído pela construtora Mendes Júnior, que saiu do projeto. Por isso o governo esta em processo de licitação para fechar contrato com outra empresa.

O eixo Leste, que possui 217 quilômetros, foi o que teve a parte inaugurada na presença do Presidente. Toda a região de Pernambuco já está operando. Esse eixo inteiro, segundo o governo, já esta funcionando.

Depois da ida do Michel Temer na cerimonia da chegada das águas do Rio São Francisco, os dois últimos ex-presidentes do Brasil. Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff visitaram o município de Monteiro para reivindicar a paternidade do projeto.

Procuradoria da Paraíba aponta problemas na transposição

A Procuradoria noticiou que o governo não cumpriu com vários compromissos prometidos.

“Não esta concluída, estando em fase de pré-operação e testes”.

O órgão afirmou sobre a ausência de obras de adequação nas Barragens Poções, Camaláu e Boqueirão. E ressaltou que não existem planos de contingência para o caso de acidentes.

A procuradoria apontou também para a precariedade da gestão do sistema, pois existe uma irregularidade da vazão da água que passa pelo Rio Paraíba.

O Ministério Publico do município de Monteiro(PB) alertou numa nota que as pessoas não se banhem nos canais de transposição, e não utilizem a água sem a autorização dos órgãos competentes. “Em caso de rompimento de barragens ou canais, cumpra as orientações da defesa civil” diz a nota.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *