Alimentos infantis de seis empresas foram proibidos pela Anvisa

Image result for alimentos infantis proibidos pela anvisa

A Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, proibiu no dia 19 de junho a venda e fabricação de alimentos infantis irregulares de seis empresas diferentes. A ausência de registros sanitários das seis empresas foi o fator determinante para que a agência proibisse qualquer tipo de comercialização, fabricação ou divulgação dos lotes dos produtos avaliados.

Os alimentos industrializados que foram proibidos pela agência, correspondem a alguns alimentos de uso direto como as “comidinhas” e outros de uso no preparo dos alimentos infantis (pratos pré-preparados). Ou seja, são alimentos de transição para os bebês que estão na faixa etária entre 6 a 12 meses (complemento na alimentação para lactantes) e crianças com 1 a 3 anos (adaptação para a alimentação).

Segundo a Anvisa, todos esses alimentos precisão passar por uma regulamentação adequada para a fabricação, venda e divulgação. Assim como um registro formalizado emitido pela vigilância sanitária caracterizando os produtos, e seus lotes, como aptos para a comercialização. O registro sanitário é expressamente obrigatório para esses produtos, por se tratarem de alimentos infantis.

As seis empresas que tiveram a proibição de comercialização, não apresentavam nenhum registro sanitário, mesmo ele sendo obrigatório. As marcas e seus produtos respectivos proibidos pela Anvisa, foram:

– Pratinho Cheio (Cremes, Purês e Pratos prontos – fases 1, 2, 3, e júnior);

– Gourmetzinho (Papinhas para mais de 6 meses e para mais de 9 meses);

– Da Hortinha (Papinhas e Comidinhas);

– Prapapa (Sopas sem pedaços a partir do 6º mês, Sopas com pedaços a partir do 9º mês e Comidinhas a partir de 1 ano);

– Semente do Bem (Sopinhas, Comidinhas, Lanchinhos);

– Papitta (Papitta a partir de 6 meses, a partir de 8 meses e Sobremesas a partir de 6 meses).

As seis empresas listadas pela Anvisa sem o registro sanitário foram obrigadas a retirar os lotes dos produtos que não passaram pela inspeção da vigilância sanitária. A maior queixa das empresas é de que o processo de regulamentação está em aberto, porém, a Anvisa é quem não cumpriu com a data estipulada para aprovar o registro sanitário. Além disso, algumas delas se manifestaram dizendo que as pendências seriam sobre o registro de receitas, e não sobre o registro sanitário.

Veja também: Após muitos casos de overdose nos Estados Unidos, a FDA proibiu a fabricação de medicamento opioide

As cidades preferidas dos brasileiros no exterior

Resultado de imagem para Orlando

Os brasileiros estão aproveitando cada vez mais para explorar diversos destinos ao redor do mundo. Em pesquisa feita com agências de turismo, os dez destinos preferidos dos brasileiros foram:

– Orlando, Estados Unidos

Esse destino recebe o maior número de turistas brasileiros, devido aos seus maravilhosos parques temáticos. Os mais visitados são os da Disney, como por exemplo o Magic Kingdom e o parque da Universal, que recentemente inaugurou novas atrações de Harry Potter. A cidade de Orlando possui uma grande rede hoteleira, com tarifas que variam de acordo com as possibilidades de cada turista.

– Nova York, Estados Unidos

Essa cidade impressiona não só turistas brasileiros, como também visitantes do mundo inteiro. Seus museus, lojas, a Broadway, a Estátua da Liberdade, o Central Park, são alguns dos muitos lugares dessa cidade cosmopolita. A sua rede hoteleira também é extensa, com preços variados e grandes opções de escolha.

– Buenos Aires, Argentina

Essa cidade adorável, é uma das mais visitadas por brasileiros, que podem passar desde finais de semana, feriados prolongados e férias. A cidade possui diversas atrações turísticas, além de diversos hotéis localizados bem no centro de Buenos Aires ou em seus charmosos bairros, como o da Recoleta e Palermo.

– Miami, Estados Unidos

É uma cidade muito visitada pelos brasileiros, com um tempo ensolarado a maior parte do ano, diversas lojas, outlets e muitas diversões, são algumas características desse que é um dos destinos preferidos dos brasileiros. Possui também diversos hotéis luxuosos e estadias variadas, de acordo com o que cada turista deseja, bairros famosos como South Beach, e avenidas conhecidas como a Ocean Drive.

– Las Vegas, Estados Unidos

Essa cidade americana do estado de Nevada, é um chamado para quem quer se divertir e curtir à vida noturna. Grandes cassinos, baladas e hotéis cinco estrelas inesquecíveis atraem visitantes do mundo inteiro. A sua rede hoteleira é bem variada, com tarifas bem acessíveis de alguns hotéis até os mais caros, cinco estrelas.

– Paris, França

A capital da França, é o destino de vários visitantes para passar as suas férias tão sonhadas. Com atrações famosas no mundo inteiro como a Torre Eiffel, Museu do Louvre, Palácio de Versalhes e tantos outros, a cidade é uma das mais lindas do mundo. Ela possui desde hotéis mais sofisticados, até os mais econômicos, opções não irão faltar para as férias dos visitantes nessa cidade.

– Santiago, Chile

Com vários pontos turísticos e parada obrigatória para quem procura jantares com bons vinhos, Santiago é um charmoso destino muito procurado por brasileiros. Passagem indispensável para quem deseja esquiar nas estações chilenas, esta cidade agradável possui também uma vasta rede hoteleira.

– Los Angeles, Estados Unidos

Uma das cidades mais visitadas por brasileiros, que buscam as belezas ensolaradas da Califórnia, parques temáticos e atrações de Hollywood. Possui ambientes agitados, que por muitas vezes, é visitado pelas celebridades, possuindo hotéis de luxo e também mais simples, como no bairro de Tarzana.

– Londres, Inglaterra

Essa cidade charmosa atrai muitos turistas, cheia de museus, parques e monumentos históricos, além do Palácio de Buckingham, com a sua famosa troca da guarda. Hotéis próximos da estação do Regent’s Park, como também próximos do palácio de Kensington, são algumas das inúmeras opções dessa capital fantástica.

– Roma, Itália

Essa capital europeia, possui tudo o que se procura em uma cidade, quando escolhemos nossa viagem, desde monumentos históricos até uma gastronomia sensacional. Romântica e charmosa, Roma possui uma beleza única. Hotéis luxuosos podem ser encontrados, como também alguns mais econômicos, com tarifas menores.

 

Mullen Lowe e o publicitário José Henrique Borghi garantem bloquear banners “calóricos” em plugin para Smart Fit

A Mullen Lowe Brasil, do qual o publicitário José Henrique Borghi é co–CEO, é uma das agências de publicidade e propaganda que mais vêm crescendo nos últimos anos no Brasil e têm agarranhado desde o ano de 2016 contas grandes, entre elas, a da Smart Fit, uma das maiores redes de academias da América Latina.

Desde o início da parceria, grandes campanhas publicitárias tem sido feitas, mas a mais recente e que segundo o co–CEO e mente criativa da agência, José Henrique Borghi, promete ser um sucesso é um plugin chamado “F.A.T. Blocker – Filtro Anti-Tentações” que tem o intuito de bloquear anúncios e banners de comidas calóricas que levam o consumidor à tentação durante a navegação na internet.

O F.A.T Blocker está disponível no Google Chrome Store e foi desenvolvido para quem deseja uma vida mais saudável, mantendo-se na dieta sem a tentação de “escorregadelas”. Ao instalá-lo é possível estipular o tempo que pretende fazer a dieta e os tipos de comida que quer evitar, e a cada anúncio evitado mensagens motivacionais são enviadas para incentivar o usuário a permanecer no foco.

A parceria, que foi fechada em 2016 entre a Mullen Lowe Brasil e a Smart Fit, foi muito comemorada por ambos os lados e na época, José Henrique Borghi ressaltou o quanto a parceria o agradava “Esta é uma excelente notícia para a Mullen Lowe Brasil. Conquistamos uma marca inovadora e muito diferenciada. Não apenas como co-CEO da agência, mas também como triatleta, estou entusiasmado com a chegada de um cliente do segmento esportivo” e ainda salientou que tinham a pretensão de realizar uma parceria duradoura.

Enquanto Edgard Corona, presidente do Grupo Bio Ritmo e fundador da Smart Fit, revelou “Vimos na Mullen Lowe Brasil a empresa ideal para nos atender nessa nova fase da Smart Fit, uma comunicação dinâmica, diferenciada, que valorize ainda mais o nosso produto e que fale diretamente com cada um dos nossos clientes”.

Pelo que o ano de 2016 demonstrou, a parceria tem dado certo, já que a Mullen Lowe Brasil foi um dos destaques do Prêmio Colunistas 2016, premiação tradicional do segmento de marketing e propaganda, no qual ganhou quatro prêmios, um deles no quesito Inovação com a campanha “Máquina de Aquecer” feita para a Smart Fit.

A agência também conquistou um Bronze por uma propaganda feita para Knorr e o prêmio Inovação 2016 pela propaganda “Historinhas de não dormir” realizadas para a marca 3 corações.

Desde o início de 2017 a agência adquiriu grandes novos anunciantes para seu leque de clientes, como a Coral, Harley-Davidson, Casa & Vídeo, Hammerite e Sparlack e tem ganhado maior notoriedade a cada dia.

Em relação às novas parcerias José Henrique Borghi disse “Trabalhar com novos clientes, em novos segmentos e com grandes marcas é uma grande oportunidade para todo criativo”. Ele também ressaltou que a empresa já está trabalhando em prol dos seus novos clientes. “Já estamos em aprovação com algumas campanhas, prontos para construir outras grandes parcerias com os nossos clientes”.

O Publicitário

José Henrique Borghi está no meio desde 1989, e ao longo de sua carreira emplacou propagandas como a campanha dos bichos de pelúcia da Parmalat e “É o amor” desenvolvida para a Sazon, além de ter ganhado prêmios como o The New York Festival, estatuetas London, quatorze leões do Festival de Cannes, quinze prêmios da Abril e dez prêmios The One Show, entre outros.

 

Donald Trump reivindica crédito pelo isolamento do Qatar

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reivindicou o crédito pela pressão colocada em Qatar pelos vizinhos do Golfo, que o acusam de apoiar o terrorismo na região. A Arábia Saudita, o Bahrein, os Emirados Árabes Unidos, o Iémen, o governo da Líbia no leste e as Maldivas cortaram laços diplomáticos e outros laços com o Qatar.

Trump disse que foi informado durante sua recente visita à Arábia Saudita que o Qatar estava financiando a “ideologia radical”. Os analistas dizem que o momento da mudança, duas semanas após uma visita à Arábia Saudita pelo Sr. Trump, é crucial.

O discurso do senhor Trump na capital da Arábia Saudita, em que culpou o Irã pela instabilidade no Oriente Médio e pediu aos países muçulmanos que assumam a liderança no combate à radicalização, seja visto como suscetível de encorajar aliados do Golfo a agir contra o Qatar.

“Durante a minha recente viagem ao Oriente Médio, afirmei que não pode haver financiamento da ideologia radical”, afirma Trump. Mais tarde, tornou-se mais raro: “Tão bom ver a visita da Arábia Saudita com o Rei. Eles disseram que tomariam uma linha dura no financiamento. O extremismo e toda referência estava apontando para o Qatar. Talvez isso seja o começo do fim para o terror do terrorismo”.

Na mesma semana, o discurso do senhor Trump em Riade, Egito, Arábia Saudita, o Bahrein e os Emirados Árabes Unidos bloquearam os sites de notícias do Qatar, incluindo a Al Jazeera. Arábia Saudita, o Bahrein e os Emirados Árabes Unidos deram aos cidadãos do Qatar duas semanas para sair, proibiram seus próprios cidadãos de viajar para o Qatar e cortaram todas as ligações de transporte.

O Qatar está apoiando planos para conversas com seus rivais regionais, já que a fila diplomática se aproxima. Kuwait – um dos países do Golfo não envolvidos na disputa – ofereceu negociações mediáticas, e o Qatar disse que era receptivo ao diálogo. O emir do Kuwait está viajando para a Arábia Saudita para conversas.

O ministro das Relações Exteriores do Qatar, Sheikh Mohammed Bin Abdulrahman al-Thani, disse a Al Jazeera que seu país procurava “um diálogo de abertura e honestidade”. Ele disse que o Qatar não retaliaria, mas estava descontente com os rivais regionais “tentando impor sua vontade no Qatar ou intervir em seus assuntos internos”.

Mais tarde, ele disse notou que seu governo havia dito ao presidente Trump durante sua viagem ao Oriente Médio que não havia evidências de que o Qatar estava apoiando islamistas radicais.

O que aconteceu?

Os estados que se juntaram ao movimento contra o Qatar, uma península pequena, mas rica em gás, incluem alguns dos maiores poderes do mundo árabe. A Arábia Saudita, o Bahrein e os Emirados Árabes Unidos fecharam todas as ligações de transporte.

A interrupção do espaço aéreo no Golfo já começou. Doha, capital do Qatar, é um importante centro de conexões de voos internacionais. As companhias aéreas afetadas pelas restrições do espaço aéreo incluem Qatar Airways, Etihad Airways e Emirates. A Arábia Saudita e o Bahrein revogaram as licenças da Qatar Airways e pediram que seus escritórios fechassem dentro de 48 horas.

Ao evitar a Arábia Saudita, seus aviões em massa – e apenas – vizinhos, do Qatar estão tendo que tomar mais rotas indiretas, levando a tempos de voo mais longos. Em um país dependente de alimentos importados, os moradores começaram a estocar. “As pessoas invadiram o supermercado que acumula alimentos, especialmente os importados”, disse um residente de Doha, Eva Tobaji, à agência de notícias da Reuters. “É o caos – nunca vi nada assim antes”.

 

Leis de imigração dos Estados Unidos faz com que os imigrantes viagem para o Canadá

Um número crescente de imigrantes da América Latina fez com que os especialistas relatassem que o norte é o novo alvo para os imigrantes. Alguns imigrantes revelaram que em anos anteriores, os Estados Unidos teriam sido sua primeira escolha. Mas as políticas do presidente Donald Trump fizeram-nos reconsiderar seus planos e tentar sua sorte no Canadá.

Os especialistas têm palavras de cautela para as pessoas que consideram fazer a caminhada. É mais difícil do que parece, dizem eles, satisfazer os requisitos do governo de acordo com as leis canadenses de asilo e ter a chance de ficar.

Quem está tentando imigrar para o Canadá? Como as políticas dos EUA os influenciam? E o que acontece uma vez que o fazem ao norte da fronteira?

Onde as jornadas começam

Um edifício de tijolos vermelhos em Buffalo, Nova York, é mais do que um mero ponto de parada. Para muitas das pessoas que atravessam as portas cinzentas desta antiga escola, é o primeiro passo para uma longa jornada. Esta é uma casa segura que atende a clientela que está se preparando para atravessar a fronteira EUA-Canadá.

Um mural na entrada possui moeda de todo o mundo, explicando o nome do abrigo. Pessoas de mais de 180 países se abrigam lá enquanto esperam compromissos com autoridades de imigração canadenses, diz Ulises Leonel, uma imigrante salvadorenha que colabora no abrigo.

As religiosas católicas fundaram a Vive, que significa “viver” em espanhol, na década de 1980. Naquela época, uma onda de pessoas estava começou a fugir das guerras da América Central e do Sul. Muitos deles se voltaram para o Canadá por causa das políticas dos EUA no momento. O abrigo pode acomodar até 120 pessoas.

O pessoal da Vive aconselha os futuros imigrantes sobre as regras para os refugiados que se dirigem para o Canadá, em particular o Acordo Safe Third Country. Esse acordo exige que os refugiados busquem asilo no primeiro país seguro em que chegam, o que significa que as pessoas que já pisaram os pés nos Estados Unidos não podem se reportar a uma fronteira canadense oficial que solicite asilo.

Há apenas algumas exceções, como ter um membro da família que já está no Canadá legalmente. O próprio Leonel sabe o quão difícil é fazer a jornada. Ele tentou obter asilo no Canadá – e foi rejeitado – duas vezes. Sua segunda negação ocorreu em setembro. Mas seu filho de 16 anos, que viajou para o Canadá no ano passado como menor não acompanhado, foi autorizado a atravessar a fronteira e atualmente está auxiliando no caso.

A última vez que o pai e o filho se viram, era de milhares de metros de distância. Ambos visitaram Niagara Falls recentemente. Leonel estava no lado americano, tentando vislumbrar seu filho através de binóculos. “Eu estava muito emocionado”, diz ele. “Eu senti como se fosse uma cena de um filme”.

Manaira Shopping, de Roberto Santiago, recebe exposição sobre trabalho infantil

A exposição “Não cale”, que propõe uma reflexão acerca da exploração de mão de obra infantil, estará em cartaz até o próximo dia 30 de junho no Manaira Shopping, do empresário Roberto Santiago, em João Pessoa. A mostra, trazida pelo Ministério Público da Paraíba (MPT-PB), objetiva promover um debate sobre a questão que atinge milhões crianças e adolescentes de todas as regiões do país.

Componente da campanha denominada “Trabalho infantil: Se você cala, ele não para”, idealizada pelo procurador do Trabalho Eduardo Varandas em parceria com o publicitário Flávio Jatobá, a intenção é que a exposição “Não cale” seja levada para todo Brasil. A exibição, localizada no 2º piso do empreendimento de Roberto Santiago, Manaira Shopping, conta com imagens, peças e objetos utilizados pelas crianças em diversas situações de trabalho: pedras, pedaços de carvão e sabão e, até mesmo, cana-de-açúcar.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os anos de 2013 e 2015, o percentual de trabalhadores infantis aumento em 4,5 pontos no país. Ao todo, eram 3,3 milhões de crianças e adolescentes, com idades que variam entre 5 e 17 anos, em situação de trabalho. Nesta mesma estatística, revela-se o fato de que aproximadamente meio milhão de trabalhadores possuíam menos que 13 anos e cerca de 62% eram oriundos de tarefas em campos e plantações.

Segundo Eduardo Varandas, procurador do MPT-PB, a ação promovida no shopping pertencente a Roberto Santiago almeja conscientizar e convocar a sociedade a assumir um papel de protagonismo no resguardo dos jovens em situação de trabalho infantil, especialmente através da denúncia. Para Varandas: “Uma das metas prioritárias do Ministério Público do Trabalho é prover a proteção integral à criança e ao adolescente. Precisamos mudar essa mentalidade de que é melhor estar trabalhando do que roubando. A exploração da mão de obra infantil é grave, lesiva e pode levar ao uso de drogas e à criminalidade. Toda criança precisa ter acesso à infância”, esclarece.

Homenagem a um dos idealizadores

O evento contará com uma homenagem a Flávio Jatobá, da Agência Um, que foi um dos idealizadores da exposição. Falecido em março, o publicitário atuava como diretor de arte, ilustrador e designer. Conhecido por ser apaixonado por todas as formas de imagem, som e cor – e sempre com os olhos voltados para o que o desafiava – Jatobá foi responsável por dar vida às obras da mostra.

Sobre o local da exposição

O Manaíra Shopping, inaugurado em 1989, é o maior centro de compras da Paraíba e está localizado entre a região central e o litoral norte de João Pessoa – sendo o primeiro empreendimento de Roberto Santiago. Seu horário de funcionamento é de 10h às 22h, de segunda à sábado, e 12h às 22h aos domingos e feriados.

Buscando sempre oferecer o máximo de qualidade e conforto a seus clientes, o shopping de Roberto Santiago dispõe de praça de alimentação com Espaço Gourmet, cinemas, espaço de jogos (Game Station), salão de festas e casa de shows.

 

 

The Witcher vai ganhar adaptação para série de TV da Netflix

Image result for The Witcher

Os fãs da série de livros escrita por Andrzej Sapkowski em 1992 e que tornou-se famosa com a trilogia de jogos produzida pelo estúdio CD Projekt RED, têm motivos para comemorar. É que a Netflix pretende lançar uma série baseada em ‘The Witcher’.

A produção executiva ficará a cargo de Sean Daniel (A Múmia, Ben-Hur) e Jason Brown (The Expanse). Já a parte dos efeitos especiais caberá à polonesa Platige Image, liderada por Tomek Baginski e Jared Sawko, dos longas ‘A Catedral’ e ‘The Fallen Art’, respectivamente.

A saga ‘The Witcher’ iniciou-se em 1992 com a história de Geralt da Rívia, um dos poucos bruxos que viviam na terra. O romance, que virou livro e série de TV em seu país natal, a Polônia, só ganhou fama após a saga ser transformada em game.

Desenvolvedora dos jogos não está envolvida na produção da série

A CD Projekt RED revelou que não tem alguma relação com a série de TV da Netflix. Em entrevista ao IGN, um representante do estúdio por trás da franquia de jogos ‘The Witcher’, limitou-se a desejar o melhor ao projeto e garantiu que todos estão ansiosos para assistir a estreia. Isso não deve servir como algo alarmante para os fãs, já que a Netflix pretende adaptar os livros originais escritos por Andrzej Sapkowski, e não os games.

O escritor terá uma grande participação na produção onde atuará como consultor criativo. Ele elogiou, entusiasmado, a iniciativa da empresa de streaming em fazer uma adaptação de modo verdadeiro ao material original e temas das histórias que ele passou mais de trinta anos escrevendo.

Além disso, há a possibilidade de Geralt nem ser o protagonista da série, segundo comentários dos produtores Sean Daniel e Jason Brown. Eles disseram que as histórias de ‘The Witcher’ seguem uma família pouco convencional que se unem para um combate num mundo perigoso. Ainda destacaram que os personagens são originais, divertidos e surpreendentes, e que estão ansiosos para dar vida a eles.

‘The Witcher’ não tem previsão de estreia, nem alguma informação sobre o elenco.

 

Especialistas dizem como ter um relacionamento mais afetivo

Quer ter um relacionamento mais afetuoso com seu parceiro? Prolongue mais o tempo durante as relações sexuais e faça mais sexo. Essa é a conclusão de uma série de quatro estudos realizados por especialistas com casais dos Estados Unidos e da Suíça.

“O sexo faz você se sentir bem, não apenas porque libera mais hormônios ou endorfinas, mas também porque você vai sentir mais carinho com seu parceiro”, disse o psicólogo clínico Anik Debrot da Universidade de Lausanne, na Suíça, autor principal de um dos estudos. “Não importa se você é um homem ou uma mulher, afeição é uma consequência muito importante que o sexo faz para o casal.”

“É bem sabido que o sexo muitas vezes produz um resplendor de curto prazo”, disse Ian Kerner , psicoterapeuta e especialista em sexo e terapia de casais. “Este estudo demonstra que a sensação de bem-estar e conexão se estende além do quarto.”

O papel do toque afetuoso

Nos dois primeiros estudos, Debrot e seus colegas entrevistaram homens e mulheres americanos em relacionamentos românticos – heterossexuais e homossexuais – que variaram de quatro meses a 30 anos. Eles foram questionados não apenas sobre sua frequência sexual e nível de emoção positiva, mas sobre quantas vezes eles tocaram ou mostraram outros sinais de afeto.

“Muitos estudos mostraram que as pessoas que têm mais sexo têm melhor saúde e bem-estar, mas o porquê disso ainda não está totalmente claro”, disse Debrot. “Poderia ser, por exemplo, que as pessoas com maior sensação de bem-estar ou melhor saúde tenham mais sexo. Em nossos estudos, queríamos ver o quanto o toque afetuoso desempenhou um papel nisso.”

Os resultados espelharam pesquisas anteriores, mas com uma diferença. Não só as pessoas que tinham sexo frequente eram mais satisfeito com a vida, demonstrações de afeto também desempenhou um papel importante na explicação dessa associação, mesmo em homens.

“Isso foi surpreendente”, disse Debrot, “uma vez que a pesquisa encontrou diferenças de gênero em como homens e mulheres abordam a sexualidade, e sempre pensamos nas mulheres como as que associam o sexo com o afeto”.

Mais sexo é igual a mais carinho

Os resultados mostraram que ter relações sexuais faz com que os casais tenham mais afeto nos momentos após a intimidade sexual, mas também horas depois, mesmo em casais com filhos ou casados há muito tempo após o “período de lua de mel”. Além disso, para os casais que sentiram emoções mais positivas após o sexo, os efeitos ainda eram evidentes seis meses depois.

“Quanto mais sexo eles tiveram, mais afeto, menos sexo tiveram, menos afeição positiva”, disse Debrot. “Momentos que foram experimentados como erótico ou sexualmente excitante proporcionaram muitas emoções positivas entre os casais.”

“Isso mostrou que o sexo tem uma espécie de” meia-vida “de positividade relacional e precisa ser mantido e reabastecido”, disse Kerner, acrescentando que ele muitas vezes vê isso nos casais que ele aconselha.

“Muitos terapeutas gostam de dizer que o sexo é apenas 20% de um relacionamento, mas na minha experiência, quando os casais não estão tendo relações sexuais, o sexo pode ser visto como 100% de um relacionamento”.

Veja também: Sexo diminuiu em 40% e pode se tornar raridade no futuro.

 

Centro de Controle e Prevenção de Doenças alerta para surto de parasitas em piscinas nos Estados Unidos

Pessoas que nadam muito logo após a recuperação da diarreia – ou mesmo enquanto ainda estão doentes – estão espalhando um parasita transmitido por resíduos em piscinas públicas e parques aquáticos, disseram especialistas federais de saúde nos Estados Unidos. Os surtos de criptosporídeos dobraram no país entre 2014 e 2016, e três surtos no verão passado demonstram o problema, disseram os Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

“O parasita pode se espalhar quando as pessoas engolirem algo que tenha entrado em contato com as fezes de uma pessoa doente, como água da piscina contaminada com diarreia”, disse o CDC em um comunicado. “Crypto é a causa mais comum de doenças diarreicas e surtos ligados a piscinas ou playgrounds, porque ele não é facilmente morto pelo cloro e pode sobreviver até 10 dias em água tratada adequadamente”, acrescentou o CDC. “Engolir apenas um bocado de água contaminada com Crypto pode tornar as pessoas saudáveis doente por até três semanas com diarreia aquosa, cólicas no estômago, náuseas ou vômitos, e pode levar à desidratação”.

Mesmo com a cloração adequada das piscinas, o parasita continua vivo, relatou o CDC. É preciso uma dose especialmente grande de cloro para eliminá-lo. A especialista em segurança de piscinas do CDC Michele Hlavsa e seus colegas reuniram informações sobre todos os relatórios recentes de surtos de criptosporídeos. Eles disseram que pelo menos 32 surtos foram relatados no ano passado, em comparação com 16 surtos em 2014 e 13 no ano anterior.

A equipe de Hlavsa relatou três surtos que deixaram as pessoas doentes em julho e agosto do ano passado no Arizona, Alabama e Ohio. No Arizona, 36 dos 51 jogadores de uma liga e suas famílias ficaram doentes em uma piscina da cidade de Phoenix, e o município relatou 352 casos confirmados de criptosporidiose.

A equipe relatou que pelo menos 17% das pessoas que estavam doentes admitiram que tinham nadado enquanto ainda tinham sintomas de diarreia. Em Ohio, o número médio de casos foi pouco menos de 400 por muitos anos, mas aumentou para 1.940 casos em 2016. Mais de 40% dos casos poderiam ser rastreados para piscinas ou parques aquáticos. E no Alabama, 23 pessoas foram confirmadas com infecções cryptosporidium e até 35 ficaram doentes.

“Jovens nadadores com menos de 5 anos são mais propensos a contaminar a água, porque eles são mais propensos a ter higiene inadequada, portanto, os esforços de prevenção devem centrar-se sobre os seus pais”, escreveu a equipe CDC em seu relatório. “Como a investigação do surto Arizona demonstrou, os pacientes continuam a nadar enquanto sintomático”, acrescentaram.

Todos os nadadores devem tomar banho e usar sabonete antes de entrar em qualquer piscina, observa o CDC. O papel higiênico sozinho não remove os germes que causam doenças. O CDC reforça os cuidados de saúde para que os casos possam diminuir nesse ano. “Os provedores de cuidados de saúde também devem instruir os pacientes com criptosporidiose a não voltarem para a água até que tenham estado livres de diarreia por duas semanas”, acrescentou a equipe.

A estranha ovelha que está ajudando os cientistas a entenderem mais sobre o cabelo humano

Um fazendeiro em Otago, na Nova Zelândia, percebeu que havia um cordeiro bizarro em seu rebanho. O recém-nascido tinha um corpo em forma de cordeiro, mas estava revestido com lã reta, lustrosa, mais parecida com o cabelo de uma cabra angorá do que uma ovelha típica. A notícia do nascimento deste animal, chegou aos jornais locais, mas quando os cientistas viram as fotos, eles imediatamente suspeitaram que o animal era outra coisa.

Durante décadas eles tinham esperado estudar um raro mutante chamado Woolly mutante, “Felting Luster” mutante, expressão em inglês de: uma ovelha que tem lã reta, fina, em vez do habitual.

“Você pode vê-lo quando os cordeiros nascem, eles têm um brilho diferente”, diz Jeff Plowman, um pesquisador de lã na empresa de ciência Agresearch da Nova Zelândia. Os mutantes muitas vezes morrem como cordeiros por causa de outros problemas genéticos de saúde com sua pele, dentes e pulmões. Encontrar um robusto o suficiente para estudar é difícil. Este pequeno “geep” não sobreviveu ao seu primeiro inverno. No entanto, o teste de DNA antes do animal morrer confirmou que era 100% ovelha – deixando os cientistas determinados a encontrar outros como ele. “Começamos a anunciar”, diz Plowman.

Logo os fazendeiros de toda a Nova Zelândia estavam telefonando para os pesquisadores de lã e relatando cordeiros estranhos, muito satisfeitos por terem a chance de se livrar de seus mutantes indesejados. Mesmo quando as criaturas lustrosas vivem até a idade adulta sofrem de calafrios, tornando-os praticamente inúteis como animais de corte. Eventualmente Ploughman e sua equipe encontraram as ovelhas que eles estavam esperando: um mutante tão duro que ela já tinha sobrevivido um inverno vivendo nas colinas frias.

Maxine, como ela ficou conhecida, estava destinada a ser comida de cachorro a menos que os cientistas a salvassem. “O agricultor disse: ‘Encontramos a sua ovelha e, na verdade, ela está no prato do cão porque a lã é inútil'”, diz Plowman.

Quando os cientistas acasalaram Maxine com um carneiro merino comum, eles encontraram algo surpreendente: sua mutação era geneticamente dominante. Ela deu à luz a ovelha de Sharon: uma ovelha jovem, forte e saudável, com lã sedosa e reta. Os pesquisadores esperam ter pistas vitais para resolver uma variedade de mistérios a partir de então, desde identificar o cabelo humano em cenas de crime até desenhar lã mais brilhante e assim descobrir o segredo de produtos melhores para os cabelos.

Crescimento capilar

Além de produzir leite, crescer o cabelo é algo que os humanos compartilham com todos os outros mamíferos, incluindo relações aparentemente distantes, como equídeos e ornitorrincos, diz o líder do projeto de lã da Agresearch, Duane Harland.

O cabelo dos mamíferos vem em uma variedade de texturas. A lã de ovelha é muito mais parecida com a nossa do que, digamos, a pele de um rato de laboratório, diz Harland. Isso faz com que as ovelhas sejam objetos de pesquisas valiosos para estudar a estrutura do cabelo humano (com o fato de que os cientistas podem criar ovelhas seletivamente, ao passo que fazê-lo com seres humanos seria assustador).

Mesmo as propriedades básicas do cabelo – como o que determina se ele parece reto ou encaracolado, ou por que algumas pessoas são propensas a frizz – permanecem um pouco misterioso, diz Harland. “De todas as fibras biológicas que existem, por exemplo seda ou algodão ou outras coisas, o cabelo é um dos mais complicados”, diz ele. “É bastante complexo que não entendamos bem como as coisas são organizadas em uma escala nanométrica e a forma como as diferentes proteínas são combinadas para definir a estrutura.”

“Por exemplo, por que o cabelo de algumas pessoas é crespo quando está úmido? Isso é de muito interesse para as empresas de cuidados pessoais, porque nós realmente não entendemos bem o que acontece com as pessoas para responder esse tipo de pergunta. Mas as ovelhas fornecem o elo “, diz Harland.