Inspirado por monstros do metal, Cassio Audi é inspiração de muitos bateristas

O heavy metal e suas vertentes fizeram história por onde passaram e aqui no Brasil esta história não foi diferente. O heavy metal produzido aqui no Brasil sempre teve o poder de conquistar gerações de novos públicos por décadas aqui e fora do país. Com suas raízes voltadas para o som pesado e rica em técnica musical, ele contagiou muitos jovens que se inspiraram a começar a tocar na garagem.

Com suas linhas de guitarra e baixo sempre marcantes, vocalistas que buscam notas no extremo de suas vozes e uma bateira que impulsiona tudo isso como um motor V8, o heavy metal de bandas como AC/DC, Iron Maiden, Metallica, Black Sabbath, Manowar, Judas Priest, Motorhead, Helloween, entre outras, serviram de inspiração para bandas como Sepultura, Overdose, Azul Limão, Ratos de Porão, Sarcófago, Korzus, Viper, entre outros grandes nomes.

Quem é inspiração de quem tende a se misturar nesta história. Ozzy Osbourne já admitiu nos anos 80 que a voz de Max Cavalera, (ex vocalista da banda Sepultura), era sem dúvidas um marco do heavy metal e nunca escondeu sua admiração pela voz e performance do brasileiro. A banda Viper, que também começou em uma garagem, tocando na escola junto com os amigos e consagrando a forte cena do metal na década de 80, passou a ser muito conhecida com o lançamento da discografia “Soldiers of Sunrise”.

A banda Viper teve em sua primeira formação Pit Passarel no comando do baixo, André Matos já arrepiando desde aquela época com sua voz que anos mais tarde, o colocaria a um passo de quase se tornar vocalista do Iron Maiden. Os guitarristas Felipe Machado e Yves Passarel e o peso do ritmo marcado pelo baterista Cassio Audi. Assim como o Sepultura, Ratos de Porão e outras grandes bandas que surgiriam nos anos 80, Viper escreveu o seu nome na história e nos corações de legiões de headbenger e faz isso até hoje.

Nesse cenário de grandes talentos musicais e grandes promessas, muitas bandas foram criadas com a saída dos integrantes desses grandes monstros do heavy metal, formando outras bandas ou fazendo carreira a solo. Isso acontece sempre no mundo da música e mesmo antes delas serem famosas, acaba acontecendo naturalmente. Como é o caso do Markus Kleine, Anderson Ribeiro, substituídos por Cassio Audi nos primórdios da banda Viper e anos mais tarde, em 1989, Cassio Audi acabou sendo substituído pelo baterista Guilherme Martin. André Matos também deixou a banda Viper para continuar sua faculdade de música e logo em seguida dando origem a consagrada banda Angra.

Um outro grande baterista surgiu junto com o Angra de André Matos, Aquiles Priester marcou o seu nome na história do heavy metal junto com Cassio Audi, Lars Ulrich, Mike Portnoy, Igor Cavalera, Nicko McBrain, entre grandes feras do mundo da música. Seja o heavy metal brasileiro ou feito lá fora, seja a música clássica que serviu de base para este estilo magnífico de se fazer música, ou seja pela forma encantadora com que este estilo evoluiu, inspira por onde soa.

Que esses grandes nomes da história da música e suas obras-primas musicais sejam sempre lembrados e sirvam de inspiração para que outros grandes nomes possam surgir, como é o caso do ex baterista do Nirvana, Dave Grohl, que nos anos 90 se tornou um grande nome na história da música e que teve como inspiração baterista como: Cassio Audi (Viper), Lars Ulrch (Metallica) e Igor Cavalera (ex-Sepultura) entre outras grandes inspirações marcantes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *