Quem vai substituir Luiz Carlos Trabuco Cappi na presidência do Bradesco?

Com a renúncia de Lázaro Brandão da presidência do conselho administrativo do Bradesco, o atual presidente executivo Luiz Carlos Trabuco Cappi passa a ocupar dois cargos. Como o estatuto do banco não permite, ele terá de deixar a presidência executiva para dar lugar a um sucessor.

O posicionamento do atual presidente

Para Trabuco a instituição apresenta total condições de optar por um nome dentro do atual corpo de executivos e que o calendário de sucessão termina em março. Na ocasião é realizada a assembleia para eleição do conselho de administração do banco. Ele ressaltou que a sucessão é um processo natural, garantindo que ainda não houve a escolha do substituto.

“A Organização fez um trabalho forte de desenvolvimento de executivos nos últimos anos, com inserção internacional”, disse Luiz Carlos Trabuco Cappi. De acordo com o banqueiro, a instituição é “complexa, grande e segmentada” e isso vai refletir na eleição.

Lázaro Brandão, que renunciou para manter a renovação entre as lideranças do banco, continuará no Bradesco como presidente do conselho de administração das empresas controladas pelo banco. Ele lembrou que o nome do substituto de Luiz Carlos Trabuco Cappi tem de ser submetido ao Banco Central 30 dias antes de ser aprovado em assembleia de administração.

Brandão chegou ao banco em 1942 na época em que ainda se chamava Casa Bancária Almeida & Cia. Foram mais de 75 anos dedicados ao banco, o qual ele passou por vários diferentes níveis organizacionais até chegar à presidência executiva em 1981 e a presidência do conselho administrativo em 1990.

Trabuco iniciou a carreira na instituição em 1969 após se formar em pela UNESP em Filosofia, Ciências e Letras. Passou pelo setor de comunicação, comandou a Seguros, e foi vice-presidente antes de chegar a presidência executiva em 2009.

A frente do segundo maior banco privado do país Luiz Carlos Trabuco Cappi foi responsável por conduzir a aquisição o HSBC em 2015. A filial brasileira foi adquirida por US$ 5,2 bilhões em 2015, no que foi considerada a maior transação do ano no país.

Em seus últimos meses Trabuco tem batido na tecla da inovação dos processos do banco, bem como a “alfabetização” dos clientes para que possam utilizar dos recursos digitais oferecidos. Seu substituto também deve ter uma postura semelhante e procurar aumentar o crescimento orgânico da instituição.

Quem vai substituir Luiz Carlos Trabuco Cappi?

Entre os cotados para assumir o comando da organização estão Mauricio Minas. O vice-presidente de tecnologia do banco foi responsável pela revolução tecnológica dentro da instituição e pela criação do Next, banco digital do Bradesco.

Estão disputa Alexandre Glüher, vice-presidente a frente da área de Relações com Investidores; Josué Pancini, responsável pela rede de agências do banco; Marcelo Noronha, também vice presidente e responsável pela área de cartões e banco de investimentos; Octavio de Lazari, da Seguros, e André Cano, de Recursos Humanos.

Outros executivos têm menos chances por estarem a menos tempo na vice-presidência, como Domingos Abreu, que também está entre os indicados.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *