Pesquisadores descobrem em qual horário do dia o olfato humano é mais forte

Tentar entender o relógio biológico é uma das metas de muitos cientistas na atualidade, pois conseguir destrinchar como funcionam os ciclos, horários e as regulações do organismo podem ser fundamentais para antecipar-se a doenças. Cientistas nos Estados Unidos foram capazes de determinar em qual período do dia os jovens possuem o sentido do olfato mais atuante e quais horários que sua capacidade é mais baixa.

Esse trabalho foi recentemente publicado na revista Chemical Senses, e pode ser útil para agregar conhecimentos sobre a evolução humana. De acordo com os estudos, os jovens usufruem o máximo da sua capacidade olfativa após as 21h e possui essa capacidade no ponto mais reduzido entre as 3h e 9h, essa conclusão foi obtida após analisar do ciclo circadiano de adolescentes.

O objetivo inicial dessa pesquisa foi conseguir entender que tipos de alimentos apetecem aos jovens em diferentes horários do dia, analisando o funcionamento do relógio interno e externo. Eles resolveram inserir testes olfativos para conseguir entender se esse sentido influenciava na escolha alimentar dos jovens e os resultados foram totalmente inéditos.

A experiência consistiu em analisar 37 adolescentes voluntários, dentre eles: 21 rapazes e 16 moças; todos na faixa etária entre 12 e 15 anos, o teste durou 14 dias. Ao longo do experimento os sonos de todos foram atrasados em 4 horas e os voluntários ficaram mantidos em locais fechados com baixa luminosidade. Durante esse tempo, eles tiveram que socializar participando de atividades entre eles e com alguns pesquisadores.

Os cientistas mediram o ritmo circadiano dos jovens mensurando os níveis de melatonina em amostras de saliva. O resultado foi que a secreção desse hormônio inicia 1 hora antes do sono, eles mediram também a capacidade de detecção de cheiro, através de um teste conhecido como Sniffin Sticks, que foi aplicado a cada 3 horas.

A conclusão foi que durante a madrugada, momento que os adolescentes estão mais propensos a dormir, o olfato deles fica bem menos apurado, Já o pico ocorre depois das 21 horas. Os cientistas apresentaram algumas teorias evolutivas do homem para esse comportamento do olfato. Eles acreditam que o olfato mais forte nesse horário advém da necessidade de acasalamento, confirmação da sensação de saciedade após a última refeição ou uma capacidade de tentar identificar algum perigo pelo olfato logo antes de dormir.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *