Michel Terpins e Beco Andreotti vencem o Campeonato brasileiro de Cross Country

Apesar de passarem por alguns problemas no segundo dia de competição, a dupla Michel Terpins e Beco Andreotti conquistam o Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country.

A dupla Michel Terpins e Beco Andreotti venceu o primeiro dia (11/11) na geral do Rally Rota Sudeste e pilotando o #322 na categoria Protótipos T1 conseguiram obter o título por antecipação do Rally Cross Country. Mesmo com o bom momento, o carro apresentou problemas na altura do km 70. O T-Rex apresentou falhas no câmbio e não pode seguir em diante, mas ainda sem completar a prova do segundo dia, os dois saíram de Lençóis Paulista com o título brasileiro.

De acordo com Michel Terpins, o piloto, foi um bom rally, com um percurso que agradou bastante. O problema no câmbio não permitia que ele saísse da primeira marcha e por essa razão a equipe Bull Sertões Rally Team teve de abandonar a prova.

O Rally Rota Sudeste

A penúltima prova do ano foi a de Lençóis Paulista, somando pontos para as 11ª e 12ª etapas do campeonato brasileiro.“Em 2015 e 2016 fui vice-campeão brasileiro na Protótipos T1 e vinha perseguindo este título, desde então”, disse Terpins que completou dizendo que está muito feliz com as conquista e pelos 21 pontos de vantagem em relação ao segundo lugar, que não pode mais alcançá-los.

Com um total de 430 km divididos em dois dias provas, o Rally Rota Sudeste apresentou 328 km de trechos cronometrados. Na prova geral a dupla consagrada campeã foi André Miranda e Alison Pedroso que ficaram em primeiro lugar na categoria Pró Brasil; em segundo lugar ficaram Fábio Ruediger e Eduardo Bampi, que ficaram na frente na categoria Protótipos T1. A dupla também sagrou-se vice-campeã na geral.

O resultado completo e mais informações a respeito da competição podem ser visualizados no endereço eletrônico www.chronosat.com.br.

Resultados mais expressivos em 2017

Michel Terpins foi campeão do Rally dos Sertões e campeão brasileiro de 2017. São as duas conquistas mais importantes do cross country brasileiro. Para ele é o ponto alto da trajetória no esporte. No Rally dos Sertões seu navegador (pela segunda vez) foi Maykel Justo.

Já Beco Andreotti se tornou bicampeão na geral do Rally dos Sertões e também conquistou (pela segunda vez) o Capacete de Ouro. Na ocasião o piloto era Cristian Baumgart. Atualmente navega ao lado de Michel Terpins no Campeonato Brasileiro.

Os dois se encontram novamente no Rally dos Amigos, que ocorrerá no município de Avaré no interior de São Paulo. Até a data Terpins segue comemorando o inédito título.

Mais informações a respeito da Bull Sertões Rally Team podem ser visualizadas no Facebook: @bullsertoesrallyteam e nos endereços eletrônicos www.terpins.com.br e www.michelterpins.com.br.

Paixão pelo esporte

O desejo de vencer desafios e a paixão pelo off-road fez com que os irmãos paulistanos Michel e Rodrigo Terpins formassem a Bull Sertões Rally Team. Os dois passaram a pilotar, Michel está atualmente com 40 anos e 10 participações no Rally dos Sertões e Rodrigo com 44 e cinco participações na competição.

 

Pesquisadores descobrem em qual horário do dia o olfato humano é mais forte

Tentar entender o relógio biológico é uma das metas de muitos cientistas na atualidade, pois conseguir destrinchar como funcionam os ciclos, horários e as regulações do organismo podem ser fundamentais para antecipar-se a doenças. Cientistas nos Estados Unidos foram capazes de determinar em qual período do dia os jovens possuem o sentido do olfato mais atuante e quais horários que sua capacidade é mais baixa.

Esse trabalho foi recentemente publicado na revista Chemical Senses, e pode ser útil para agregar conhecimentos sobre a evolução humana. De acordo com os estudos, os jovens usufruem o máximo da sua capacidade olfativa após as 21h e possui essa capacidade no ponto mais reduzido entre as 3h e 9h, essa conclusão foi obtida após analisar do ciclo circadiano de adolescentes.

O objetivo inicial dessa pesquisa foi conseguir entender que tipos de alimentos apetecem aos jovens em diferentes horários do dia, analisando o funcionamento do relógio interno e externo. Eles resolveram inserir testes olfativos para conseguir entender se esse sentido influenciava na escolha alimentar dos jovens e os resultados foram totalmente inéditos.

A experiência consistiu em analisar 37 adolescentes voluntários, dentre eles: 21 rapazes e 16 moças; todos na faixa etária entre 12 e 15 anos, o teste durou 14 dias. Ao longo do experimento os sonos de todos foram atrasados em 4 horas e os voluntários ficaram mantidos em locais fechados com baixa luminosidade. Durante esse tempo, eles tiveram que socializar participando de atividades entre eles e com alguns pesquisadores.

Os cientistas mediram o ritmo circadiano dos jovens mensurando os níveis de melatonina em amostras de saliva. O resultado foi que a secreção desse hormônio inicia 1 hora antes do sono, eles mediram também a capacidade de detecção de cheiro, através de um teste conhecido como Sniffin Sticks, que foi aplicado a cada 3 horas.

A conclusão foi que durante a madrugada, momento que os adolescentes estão mais propensos a dormir, o olfato deles fica bem menos apurado, Já o pico ocorre depois das 21 horas. Os cientistas apresentaram algumas teorias evolutivas do homem para esse comportamento do olfato. Eles acreditam que o olfato mais forte nesse horário advém da necessidade de acasalamento, confirmação da sensação de saciedade após a última refeição ou uma capacidade de tentar identificar algum perigo pelo olfato logo antes de dormir.

 

Conselho Federal de Fonoaudiologia alerta sobre problemas causados pelo uso excessivo do fone de ouvido

O Conselho Federal de Fonoaudiologia reportou recentemente um alerta sobre os riscos que os jovens estão correndo por causa do uso inadequado do fone de ouvido. Thelma Costa, a presidente do conselho, falou que os adolescentes estão habituados a usar o fone de ouvido no volume máximo no dia a dia e isso pode acarretar problemas auditivos, que podem se tornar uma perda de audição irreversível.

Ela explicou que em razão da alta poluição sonora no cenário urbano, assim como a exposição a equipamentos de som, tem aumentado o numero de incidências de pessoas com perda auditiva parcial ou total. Ela destacou os músicos que inevitavelmente precisam se expor ao som alto, se preocupam em usar protetores auditivos que servem como seletores de som.

Thelma orienta aos responsáveis ficarem atentos como os filhos estão usando esses equipamentos, que se for possível ouvir algum som do fone de ouvido estando a 1 metro de distancia da pessoa é porque o volume esta num patamar perigoso e deve ser reduzido de imediato.

Há pouco tempo chegou a tramitar no Congresso Nacional um projeto de lei que obrigaria as fabricantes a limitar o volume máximo desses aparelhos, no entanto não foi aprovado. A presidente do conselho ainda comentou que as escolas precisam ter a preocupação de se situarem em locais com menos barulho e suas salas de aula precisam ser planejadas para ter uma melhor acústica.

Esses alertas foram noticiados no dia 10 de novembro, o Dia Nacional de Prevenção e Combate a Surdez, o Conselho Federal de Fonoaudiologia informou que existem vários motivos que podem causar problemas auditivos e que muitos deles podem ser evitados. A Presidente do conselho falou que os problemas variam de acordo com a fase da vida.

Um bebe já pode nascer com problema de audição, que pode ter sido causado por doenças na gravidez, como sífilis, rubéola ou porque a mãe consumiu drogas durante a gestação. A Thelma ressalta que é de extrema importância à realização do teste de ouvido logo após o nascimento para verificar a possibilidade de intervenção em crianças diagnosticadas.

 

JHSF – entenda quais os campos de atuação da empresa de José Auriemo Neto

Resultado de imagem para José Auriemo Neto
José Auriemo Neto

Fundada em 1972, a JHSF Participações é uma companhia genuinamente brasileira que ganhou o mundo. Atuante em diferentes segmentos a empresa e seu presidente, José Auriemo Neto, projetaram, desenvolveram ou construíram mais de 6 milhões de metros quadrados em diferentes empreendimentos de alto padrão no Brasil, América Latina e Estados Unidos.

Entre os ramos de atuação da JHSF estão as incorporações imobiliários, administração de shopping centers, hotelaria, gastronomia e até a administração de um aeroporto executivo.

Incorporações imobiliárias

Entre os setores de atuação da empresa, o de incoporações imobiliárias é o principal. São muitos os projetos que fizeram sucesso como o Parque Cidade Jardim em São Paulo. Idealizado por José Auriemo Neto, o residencial reúne em um só endereço torres com apartamentos, torres com escritórios, um hotel e um shopping center de luxo.

Localizado próximo a marginal Pinheiros, no centro da cidade de São Paulo, o Cidade Jardim deu ao presidente do conselho administrativo da JHSF, José Auriemo Neto, o título de “rei do luxo” da cidade de São Paulo.

Trata-se de um empreendimento que visa diminuir os transtornos com trânsito e violência, uma vez que seus moradores não precisam se deslocar por grandes distâncias para trabalhar, se divertir ou consumir. O que logo trouxe maior visibilidade para o residencial.

Shopping centers

A área foi criada por José Auriemo Neto ainda quando era diretor da empresa em 2001. Os primeiros centros comerciais desenvolvidos pela empresa foram o Shopping Metrô Santa Cruz, primeiro shopping center que integrou uma estação de metrô no país, vendido em 2009 e o Shopping Metrô Tucuruvi, vendido em 2016.

A administração de shopping centers gera renda recorrente para a companhia. O destaque fica por conta do shopping de luxo localizado no Parque Cidade Jardim que reúne algumas das marcas famosas como Prada, Ralph Dior, Hermés, Lauren, Rolex, Pucci, Ermenegildo Zegna, Chanel, Cartier, Gucci, Fendi, Louis Vuitton, Valentino e muitas outras.

Além dele, outros centros comerciais são administrados pela JHSF, a exemplo do Catarina Fashion Outlet, o primeiro outlet voltado para o público de alta renda do país que está localizado em São Roque – SP. Ele é integrado ao São Paulo Catarina Aeroporto Executivo, primeiro aeroporto privado deestinado ao público e a aviação executiva no Brasil.

A empresa de José Auriemo Neto ainda opera os shoppings Bela Vista, em Salvador e o Ponta Negra, em Manaus.

Hotelaria e gastronomia

Em 2007 a companhia se tornou sócia majoritária do grupo Fasano, que opera quatro hotéis e onze 11 restaurantes em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Punta del Este no Uruguai. A marca é referência no mercado de luxo e está em constante expansão, com previsão de abrir novos empreendimentos abertura em Belo Horizonte, Salvador, Trancoso e Miami, nos Estados Unidos.

Mercado de ações

Em 2007 começou a negociar suas ações no Novo Mercado da BMF&Bovespa, após fazer uma Oferta Pública de Ações (OPA). Na ocasião, Eduardo Camara, profissional com amplo conhecimento mercado financeiro conduziu a operação. O executivo, que ingressou na JHSF em 2006 é diretor presidente executivo desde 2014.

Tubarões estão levando a pior e viraram comida de jacarés no litoral americano

James Nifong, biólogo da Universidade do Kansas, descobriu que uma espécie de jacarés que são encontrados somente na região sudeste americana, os alligators, estão comendo tubarões com uma certa regularidade na costa do Atlântico, e também na região costeira do golfo do México.

O biólogo disse através de um comunicado, que nos estudos que resultaram nesse artigo científico, eles constataram que esse tipo de jacaré está se alimentando de quatro diferentes espécies de tubarões, e de uma outra espécie de raia.

Os pesquisadores haviam encontrado apenas alguns casos de jacarés comendo tubarões, em uma ilha situada no litoral da Geórgia. Mas depois eles observaram que isto está ocorrendo em outros locais dentro do território americano.

Em tese os dois animais não poderiam estar tendo esses atritos, e teriam que estar cada um respeitando as suas próprias cadeias alimentares, sendo que os jacarés vivem somente em água doce e os tubarões vivem em água salgada.

Mas essas duas espécies se encontrando em estuários, que são lugares aquáticos onde existem o encontro dos mares e dos rios. Existem formações de águas apresentado maiores ou menores índices de sal, o que está possibilitando as duas espécies de coexistirem nessa região.

Mas é justamente nesses locais que as fêmeas de algumas espécies de tubarão criam seus filhotes, que está se tornando a felicidade dos alligators.

James Nifong explicou que a regularidade que esses animais comem uns aos outros, dependem da envergadura de cada um deles. O biólogo colocou GPS nos jacarés e coletou amostras dos estômagos desses animais, para conseguir dessa forma verificar o que esses animais estão ingerindo.

Quando um alligator sente que um pequeno tubarão está passando e ele pressente que pode derrotá-lo, ele acaba se tornando o seu predador. Mas os pesquisadores conhecem alguns casos mais antigos, que contavam que eram os tubarões que estavam comendo os jacarés menores.

Existem diversas espécies de tubarão e nem todas apresentam uma grande quantidade de dentes e que são perigosos. Mas apesar disso, existem grandes jacarés que dividem espaços com os alligators nos estuários localizados nos Estados Unidos.

Uma dessas espécies é  o tubarão-lixa  ou também conhecido como tubarão-enfermeiro, que pode apresentar até oito metros de comprimento quando chega na fase adulta. Os pesquisadores que se esforçam na conservação dessas espécies, estão apreensivos com esse tipo de predação, que está acontecendo com os filhotes desses animais e está se tornando mais frequente.

Intercâmbio entre países de língua portuguesa discute alimentação mundial

O Brasil teve como representante na 44ª Sessão do grande “Comitê Mundial de Segurança Alimentar”, Silvio Pinheiro, presidente do FNDE“Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação”. O evento ocorrido em Roma no final de outubro de 2017, também contou com a presença de José Fernando Uchôa, diretor de ações educacionais do FNDE e da Coordenadora-Geral do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, Karine Santos, representando o Brasil. Os representantes brasileiros neste encontro discutiram sobre melhores condições da alimentação em todo o mundo, obesidade e desnutrição mundial.

Pinheiro explicou que no Brasil, a alimentação escolar passou por algumas medidas que visam o combate à obesidade das crianças. Houve a proibição de certos alimentos que são considerados ‘obesogênicos’, como sucos artificiais, refrigerantes e outras bebidas que apresentem um baixo valor de nutrição para os alunos. Além disso, embutidos, doces e enlatados também deixaram de ser comprados pelo governo federal.

Os representantes brasileiros no evento também apontaram para a criação do Grupo de Trabalho em Nutrição e Sistema Alimentares, que tem como objetivo o desenvolvimento dos processos entre os países da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, que também busca a garantia do direito que todo o ser humano tem a uma alimentação adequada. Os representantes de Angola, Cabo Verde, Moçambique, Timor Leste, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe e Portugal, tiveram presentes e debateram as ideias. A ocasião foi propícia para o firmamento da parceria entre o FNDE e a FAO – Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação.

Uma lei que obriga a compra de alimentos da agricultura familiar foi implantada em 2009 no Brasil, sendo que deverão ser de garantia no mínimo 30% dos recursos orçamentários destinados à compra de alimentos produzidos por pequenos produtores. Em média, são injetados nas economias municipais US$ 400 milhões em agronegócio familiar. Em outubro deste ano, o FNDE em parceria com o Sebrae, passou a implementar cursos e seminários que irão estimular cada vez mais a agricultura familiar em todo o país. O objetivo desta parceria é proporcionar cada vez mais a possibilidade de pequenos produtores agrícolas se capacitarem e fornecer alimentos às escolas públicas do país.

 

Unidades de conservação federais tem 28% de queda de desmatamento

As unidades de conservação federais registram uma queda no desmatamento de 28% entre os meses de agosto de 2016 a julho de 2017 com um total de 159 km². Anteriormente o período havia marcado 221 km², de acordo com informações do Prodes, o Projeto de Desmatamento e Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal, divulgados por José Sarney Filho, ministro do Meio Ambiente na 23ª Conferência das Partes.

Desde de 1997, essa foi 2ª menor taxa em relação às unidades de conservação. Para Sarney, esse número é devido a fortificação do comando e controle na região. Sarney diz que essa era uma queda esperada, pois verifica o poder de polícia dos órgãos federais de fiscalização com uma base financeira, humana, tecnológica, informacional e logística maior.

O estado do Pará registrou uma diminuição de 65% na Floresta Nacional do Jamanxim, o maior registro das unidades de conservação. No Acre, a reserva Extrativista Chico Mendes registrou queda de 36% no desmatamento. “A diminuição também foi mais abundante que o desmatamento em toda a região Amazônica, que foi de 16%, de acordo com informações do Prodes”</i> relata o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Ricardo Soavinski. Segundo ele o desmatamento em unidades conservação federais tem apenas 2,4% de representação do total de desmatamento da Amazônia.

A Noruega, é o principal país doador de recursos ao Fundo Amazônia, na ocasião reconheceu os resultados que o Governo alcançou e se mostrou orgulhosa pela parceria que já dura uma década. O ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega, Vidar Helgensen, disse que não existe dúvidas de que os brasileiros estão se esforçando na questão do clima global. A Noruega encoraja o Brasil para um caminho de conservação florestal.

O Brasil recebeu esforços de caixa para a redução do desmatamento no país. A Alemanha irá enviar 235 milhões adicionais para o Brasil, sendo um pouco mais da metade destinadas ao Fundo Amazônia, que o país vem colaborando desde de 2010. O restante do dinheiro servirá de financiamento de projetos de manejo sustentável das florestas no estado do Acre e Mato Grosso.

 

O presidente boliviano ameaça expulsar diplomata americano do país

Evo Morales, presidente boliviano, está ameaçando expulsar do país o responsável pelos negócios americanos na Bolívia, Peter Brennan, que ocupa o mais alto cargo da diplomacia dentro da embaixada na capital La Paz, acusado de estar do lado da oposição boliviana, conspirando juntamente com eles.

O presidente declarou em um discurso feito aos bolivianos, que se o responsável pela embaixada americana na Bolívia continuar dando recursos para os membros da direita do país, prosseguindo com os planos conspiratórios, ele não irá hesitar em expulsar o diplomata do país.

Peter Brennan, é o diplomata com o mais alto cargo em função na capital boliviana, depois que Evo Morales  expulsou o embaixador americano  Philip Goldberg em 2008, tendo sido acusado também de estar conspirando com a direita do país. Os Estados Unidos desde então, não nomearam outro embaixador para assumir a embaixada americana na Bolívia.

O presidente esquerdista Evo Morales, não explicou os detalhes das ações realizadas por Peter Brennan, mas ele há algum tempo tem sido alvo de diversas críticas, envolvendo as diversas esferas do governo boliviano, graças à sua posição sobre assuntos políticos, como no caso da crise recente na Venezuela.

Ele ainda disse que foi na embaixada americana no país, onde estavam preparando um ataque ao governo boliviano,

O presidente boliviano Evo Morales ainda citou o que aconteceu com o Ministro do Interior do país, Carlos Romero, que foi associado pelos opositores ao proprietário de um clube da segunda divisão de futebol do país, Pablo Ramos, que foi preso por tráfico de drogas depois de investigações dos policiais bolivianos.

A oposição fez denúncias contra o governo, citando a associação dele em ocorrências de corrupção dentro de empresas estatais.

Evo Morales ainda declarou, que os membros da direita não sabem como vão atacar o governo, e que ele acredita que quem ajuda esses opositores nesse ataque, são os membros da embaixada americana no país.

O presidente expulsou também em 2008 a DEA, que é a agência antidrogas e em 2013, foi a vez da USAID que é um programa de ajuda, usando os mesmos argumentos de que existia uma suposta conspiração deles contra o governo.

 

Trabalho sem pagamento é denunciado nas etiquetas da empresa Zara

Em geral quando uma empresa reconhecida no ramo em que atua está descumprindo alguma lei, a sua atuação e a sua imagem no mercado fica comprometida.

A empresa Zara, conhecida por suas roupas mais sofisticadas, em Instambul, Turquia, teve algumas roupas de seu vestuário etiquetadas com avisos dos funcionários para os clientes. Nos recados as mensagens faziam um protesto acerca das condições injustas de pagamento que a empresa estava praticando.

De acordo com a Associated Press, quem estava produzindo as roupas que vieram etiquetadas com os dizeres foi a empresa terceirizada Bravo Tekstil. As informações da agência americana Associated Press confirmam que a empresa teve as suas portas fechadas no fim de semana.

As mensagens de protesto nas etiquetas das roupas alertavam para o atraso de três meses nos salários e reivindicavam direitos trabalhistas. O pequeno texto dizia que o produto que o cliente iria comprar tinha sido produzido por um trabalhador que não recebeu o pagamento por seu trabalho. Os abusos incentivaram os clientes a apoiarem uma campanha para que os funcionários recebessem os seus pagamentos.

A Zara não comete pela primeira vez violações contra os direitos trabalhistas, a empresa tem históricos em polêmicas relacionadas ao trabalho escravo e a danos ambientais. A empresa no Brasil teve que firmar um novo Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Trabalho, por razão do descumprimento do acordo que havia sido feito em 2011.

O acordo que foi aceito no mesmo ano foi uma reação às condições degradantes nos serviços da produção de roupas, onde 15 trabalhadores foram encontrados em situações que violam as leis trabalhistas.

Apesar do acordo ser firmado, fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego verificaram o descumprimento de algumas cláusulas.

A empresa Zara teve que investir R$ 5 milhões em projetos sociais devido à responsabilidade jurídica da qual estava comprometida ser violada. O documento que foi firmado ocasiona uma carga maior de violação em casos de confirmação de trabalho escravo ou análogo à escravidão.

Em fevereiro deste ano, um termo foi proposto pelo Ministério Público do Trabalho e teve a sua homologação dia 10 de maio, obrigando a rede de roupas a fazer a anotação de contratos nas carteiras dos trabalhadores que tiveram seus direitos desrespeitados.

 

Quem vai substituir Luiz Carlos Trabuco Cappi na presidência do Bradesco?

Com a renúncia de Lázaro Brandão da presidência do conselho administrativo do Bradesco, o atual presidente executivo Luiz Carlos Trabuco Cappi passa a ocupar dois cargos. Como o estatuto do banco não permite, ele terá de deixar a presidência executiva para dar lugar a um sucessor.

O posicionamento do atual presidente

Para Trabuco a instituição apresenta total condições de optar por um nome dentro do atual corpo de executivos e que o calendário de sucessão termina em março. Na ocasião é realizada a assembleia para eleição do conselho de administração do banco. Ele ressaltou que a sucessão é um processo natural, garantindo que ainda não houve a escolha do substituto.

“A Organização fez um trabalho forte de desenvolvimento de executivos nos últimos anos, com inserção internacional”, disse Luiz Carlos Trabuco Cappi. De acordo com o banqueiro, a instituição é “complexa, grande e segmentada” e isso vai refletir na eleição.

Lázaro Brandão, que renunciou para manter a renovação entre as lideranças do banco, continuará no Bradesco como presidente do conselho de administração das empresas controladas pelo banco. Ele lembrou que o nome do substituto de Luiz Carlos Trabuco Cappi tem de ser submetido ao Banco Central 30 dias antes de ser aprovado em assembleia de administração.

Brandão chegou ao banco em 1942 na época em que ainda se chamava Casa Bancária Almeida & Cia. Foram mais de 75 anos dedicados ao banco, o qual ele passou por vários diferentes níveis organizacionais até chegar à presidência executiva em 1981 e a presidência do conselho administrativo em 1990.

Trabuco iniciou a carreira na instituição em 1969 após se formar em pela UNESP em Filosofia, Ciências e Letras. Passou pelo setor de comunicação, comandou a Seguros, e foi vice-presidente antes de chegar a presidência executiva em 2009.

A frente do segundo maior banco privado do país Luiz Carlos Trabuco Cappi foi responsável por conduzir a aquisição o HSBC em 2015. A filial brasileira foi adquirida por US$ 5,2 bilhões em 2015, no que foi considerada a maior transação do ano no país.

Em seus últimos meses Trabuco tem batido na tecla da inovação dos processos do banco, bem como a “alfabetização” dos clientes para que possam utilizar dos recursos digitais oferecidos. Seu substituto também deve ter uma postura semelhante e procurar aumentar o crescimento orgânico da instituição.

Quem vai substituir Luiz Carlos Trabuco Cappi?

Entre os cotados para assumir o comando da organização estão Mauricio Minas. O vice-presidente de tecnologia do banco foi responsável pela revolução tecnológica dentro da instituição e pela criação do Next, banco digital do Bradesco.

Estão disputa Alexandre Glüher, vice-presidente a frente da área de Relações com Investidores; Josué Pancini, responsável pela rede de agências do banco; Marcelo Noronha, também vice presidente e responsável pela área de cartões e banco de investimentos; Octavio de Lazari, da Seguros, e André Cano, de Recursos Humanos.

Outros executivos têm menos chances por estarem a menos tempo na vice-presidência, como Domingos Abreu, que também está entre os indicados.